Pensacom Brasil 2019 terá 77 pesquisas apresentadas nos Grupos de Trabalho

26 de novembro de 2019

Um total de 77 trabalhos foram selecionados para as sessões dos nove Grupos de Trabalho (GTs) da VI Conferência do Pensamento Comunicacional Brasileiro (Pensacom Brasil 2019), a ser realizada nos dias 9 e 10 de dezembro no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc/SP, na capital paulista.

“Em 2019, chegamos à sexta edição Pensacom Brasil – evento idealizado pelo professor José Marques de Melo e que vem crescendo ano após ano – com 117 trabalhos submetidos aos GTs, o maior número da história do evento. Entendemos que esse recorde é reflexo do trabalho sério e comprometido da equipe que tem se dedicado à organização do evento, que tem crescido ainda mais após a celebração da parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo”, afirma Ricardo Alvarenga (Estácio-São Luís), coordenador geral dos GTs. “Mais uma vez, vamos garantir um espaço plural, com a participação de autores e autoras de diversas regiões do Brasil. Essa tem sido uma das marcas do Pensacom: a diversidade e a pluralidade de vozes.”

Os GTs se reunirão a partir das 14h30 nos dois dias do evento. Confira a seguir os trabalhos que serão apresentados.

SEGUNDA-FEIRA, 9 de dezembro

GT 1 – PENSAMENTO COMUNICACIONAL

  • O conceito de comunidade na perspectiva peirceana: implicações na comunicação, André Luis dos Santos (Uniso)
  • Resistência à manipulação midiática pelo diálogo dos pensamentos de Abramo e Chomsky: padrões de controle, fabricação de consensos e a (in)verdade dos fatos, Boanerges Balbino Lopes Filho (UFJF)
  • Produção da notícia: apuração e os diálogos sociais presentes na reportagem impressa “O Brasil desperdiça seus talentos", Bruna Nunes Correia da Silva (FCN)
  • The King of Fighters: compreensão e representatividade da luta livre, Carlos Cesar Domingos do Amaral (Umesp)
  • Análise do enquadramento da Ciência da Comunicação na ‘Revista Pesquisa Fapesp’, Jhonatan Dias Gonzaga (UFU)

GT 2 - COMUNICAÇÃO POPULAR E ALTERNATIVA

  • O papel do Jornalismo Sindical para identificação do indivíduo através do retrato do grupo; da construção da consciência coletiva à formação de leitores, Adriana Cristina Alves do Amaral (Umesp)
  • Diversidades em foco: caminhos estratégicos na publicidade brasileira para deslocar estereótipos tradicionais, Angelica Moreira de Souza (ECA-USP)
  • TV Tomé: um possível diálogo entre a comunidade de investigação e educomunicação em escola pública, Daniele de Araújo Brito, Maria José Netto Andrade e Weverton Andrade Silva (UFSJ)
  • Usos e apropriações da linguagem radiofônica pelas rádios livres sorocabanas, Felipe Parra Alves de Oliveira (ECA-USP)
  • A educomunicação em espaços de vulnerabilidade social, Filomena Maria Avelina Bomfim (UFSJ)
  • Transformação social através da educomunicação; Projeto Amélia Influência, Francisco de Assis Silva (UFSJ)
  • Uma leitura de narrativa da/do personagem Ivana/Ivan na telenovela “A Força do Querer”: uma reflexão a partir do conceito de corpo performativo, Georgia de Mattos (Uniso)
  • Papai Noel dos Correios. Promoção a cidadania em forma de cartas, Ingrid Pfützenreuter Castanho Bizan (Umesp)
  • Desafios na comunicação intercultural para difusão do patrimônio imaterial da nação indígena Guarani: as estratégias da Maratona Tory, Maria Carolina Garcia (Belas Artes-SP)
  • Educomunicação e meio ambiente: a implantação da coleta seletiva em São João del-Rei, Mariana Carvalho Silva de Assis Nogueira (UFSJ)
  • “Etnicidade Indígena” e internet: um estudo da Rádio Yandê no Facebook, Nayara Amaral Araújo (UFF)
  • Cine Favela Heliópolis, uma alternativa inclusiva, Pedro Serico Vaz Filho (ECA-USP)

GT 3 – COMUNICAÇÃO DIGITAL E TECNOLOGIAS

  • Percepções sobre reportagens que abordam agrotóxicos postadas no Facebook do Portal R7, Adriana Maria Donini (Unesp)
  • A efetividade comunicacional dos caminhos narrativos do poema “Lira Itabirana” no ciberespaço, Ana Paula Figueiredo Guedes Delage (UFJF)
  • Muito além do “binge-watching”: o consumo de “streaming” nas práticas de “binge-searching” e “speed-watching”, Anderson Lopes da Silva (ECA-USP)
  • Expressões públicas autônomas no Facebook: análise de interações com o movimento espontâneo #EleNão, Camila Augusta Alves Pereira (FACHA)
  • “Fact Checking”: a importância da checagem das informações para o exercício da cidadania da população em rede, Fabiana Grieco Cabral de Mello Vetritti (ECA-USP)
  • Jornalismo em rede: uma análise do mapa da Agência Pública de Jornalismo, Fernanda Al-Alam Ribeiro (Unisinos)
  • As manchetes sensacionalistas no jornalismo digital: uma análise dos veículos R7 e G1, Gabriela Barreto da Silva (FCN)
  • Possíveis contribuições do “podcast” para a socialização de experiências docentes e formação continuada dos profissionais da Educação Básica, Glaucio Antonio Santos (UFOP)
  • Mídias sociais em incubadoras de empresas: análise sobre a utilização do Facebook no Centro de Incubação de Atividades Empreendedoras (CIAEM), Isabella Mendonça Nogueira (UFU)
  • Glossário científico em Libras: caminhos para a inclusão das pessoas surdas no Brasil, Janaína Pereira Claudio (PUCRS)
  • A dromologia das informações no Whatsapp: uma análise da formação do pensamento político em não-lugares de pós-modernidade digitais, Luís Roberto Albano Bueno da Silva (ECA-USP)
  • Celebridades virtuais e seus seguidores: reconhecimento e afetos na sociedade em midiatização, Marina Paula Darcie (Unesp)

GT 4 – FOLKCOMUNICAÇÃO

  • A estigmatização dos grupos marginalizados pela mídia massiva: um estudo de caso do Bairro Miguel Badra em Suzano-SP, Aleide do Nascimento Silva (UMC)
  • Estado da arte: folkcomunicação com viés em folkmarketing, Ana Paula Almeida Miranda (UCB)
  • Ex-voto, patrimônio imaterial dos grupos marginalizados, Cristina Schmidt Silva Portéro (UMC)
  • Folkcomunicação, identidade local e políticas públicas: a Festa de Nossa Senhora da Conceição na Vila de Itatinga (Bertioga-SP), Elaine Nehme (UMC)
  • Identidade e mídia: folkcomunicação como mecanismo de resistência dos grupos marginalizados, Flávio Santana (Umesp)
  • A desinformação na era da informação folkcomunicacional promotora do desenvolvimento local na Quadrilha Junina Tradição - Recife, PE, Giselle Gomes da Silva Prazeres Souza (UFRPE) e Severino Alves Lucena Filho (UFPB)
  • A folkcomunicação da fé: um diálogo com o sagrado por meio das promessas, Pamela do Espírito Santo (UMC)
  • Poesia popular como atividade de resistência política no Brasil de 2019, Paulo Roxo Barja (Univap)
  • O papel da folkcomunicação na formação e empoderamento das lideranças comunitárias, Silvia Aparecida do Carmo Rangel (UMC)
  • Performances folkcomunicacionais nas quadrilhas juninas do Recife, PE: espaços de acolhimento, afetos e de pertencimento, Ítalo Rômany de Carvalho Andrade (UFRPE)

GT 5 – COMUNICAÇÃO E RELIGIÕES

  • Secularização em questão: o ativismo religioso digital e as eleições presidenciais de 2018, Carlos Eduardo Souza Aguiar (Fapcom)
  • Arthur Bispo do Rosário e a construção simbólica de uma mídia secundária em o Manto de Apresentação, Celina Fávero Catarin (Unip)
  • Narrativas híbridas e aspectos do cotidiano na música evangélica brasileira: aproximações, distinções e rupturas, Deivison Brito Nogueira (Umesp)
  • A participação dos conteúdos religiosos arcaicos nos meios de comunicação: Harry Potter e o percurso do herói, Jorge Miklos (Unip)
  • Midiatização e religiões mediúnicas: análise da produção audiovisual de um youtuber umbandista, Maurício Ribeiro da Silva (Unip)
  • “Católicos com Bolsonaro” – estratégias discursivas de grupos conservadores na internet nas eleições presidenciais 2018 no Brasil, Rafael Alberto Alves dos Santos (FFLCH-USP)
  • A comunicação para a transformação social nos documentos do CELAM, Ricardo Costa Alvarenga (Estácio-São Luís)
  • A felicidade como produto do marketing religioso no mercado de bens simbólicos: Godllywood o portal da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e sua promessa de felicidade, Sandra Penkal (Unip)
  • Midiatização do pentecostalismo católico e os 50 anos da renovação carismática católica – análise do processo de midiatização no Brasil, Virgínia Diniz Ferreira (UFSM)

TERÇA-FEIRA, 10 de dezembro

GT 6 – COMUNICAÇÃO E ENSINO (ENSICOM)

  • A opinião pública na produção acadêmica de Relações Públicas no Brasil, Gustavo Becker (Ulbra)
  • A prática da reportagem televisiva no ensino do telejornalismo: experiências da série sobre patrimônios culturais esquecidos, Ioná Marina Moreira Piva Rangel (FCN)
  • Como as diretrizes curriculares autônomas explicitam a articulação ao campo da Comunicação a partir das competências para a formação?, Juliane Martins (ECA-USP)
  • Enfoques e correntes teóricas do ensino e prática de Relações Públicas: a emergência da construção de um banco de dados do tema, Marcelo de Barros Tavares (UniRitter)
  • Publicidade e Propaganda: a necessidade de superar desafios para a transformação e melhoria em curso de graduação, Renata Valeria Calixto de Toledo (Unirp)

GT 7 – COMUNICAÇÃO E MERCADO

  • “Fake news” na prescrição online de dietas alimentares: curandeirismo digital, negócios e riscos, Antonio Hélio Junqueira (ECA-USP)
  • O protagonismo do Digital Influencer no mercado - um vendedor para chamar de seu, Ariana Nascimento da Silva (Unip)
  • Estratégias de humanização digital do mercado de seguros brasileiro para o engajamento dos segurados, Fernanda Kolling Mossmann (IENH)
  • Diversidade e publicidade: eixos em dinâmica de descompasso, Marina Negri (Anhanguera-Vila Mariana)
  • Loko da Fiel: “branding” e “brand persona” no Sport Club Corinthians Paulista, Núbia Maria Silva de Azevedo (Unesp)
  • Diversidade nas organizações: o que pensam e fazem os profissionais de comunicação?, Patricia Milano Pérsigo (UFSM)
  • Estudo do valor do açaí e da castanha-do-brasil, produtos potenciais da bioeconomia amazônica: juventude, consumo, cultura e comunicação, Vania Beatriz Vasconcelos de Oliveira (Embrapa)
  • A emergência da diversidade no mercado-mídia: desafios, Wilton Garcia Sobrinho (Uniso)

GT 8 – COMUNICAÇÃO E POLÍTICA

  • Manifestações de ódio às mulheres políticas: considerações acerca das “fake news” sobre Manuela D’Ávila, Amanda Rezende Lopes (UFRJ)
  • Sobre leões, hienas e um presidente acuado, Claudia Regina Lemes (UBC)
  • Amazônia: as nuances comunicacionais aos olhos da estratégia eleitoral/governamental de Jair Bolsonaro e Emmanuel Macron, Gustavo Koetz Vaccari (UPM)
  • Movimentos de renovação política no Brasil: o engajamento da sociedade civil na era digital, Ligia de Morais Oliveira (USP)
  • Desinformação e divulgação de informações falsas no jornalismo e no campo político: conceituação e impactos, Marcelo Igor de Sousa (UFRGS)
  • Partido Socialista Brasileiro: os novos rumos na eleição presidencial de 2018, Marcia Amazonas Monteiro (Facasper)
  • Divulgação jurídica: as cartilhas do Ministério Público e Defensoria Pública de São Paulo, Nivia Helena Cruz da Costa (USCS)
  • Uso de conteúdos manipulados na difusão de desinformação: análise de 25 boatos eleitorais desmentidos Projeto Comprova, Renan Colombo (PUCPR)
  • A direita no poder: uma análise do panorama político contemporâneo pelo viés da cultura da convergência e do conceito de pós-verdade, Vinicius Suzigan Ferraz (Umesp)

GT 9 – COMUNICAÇÃO E JUVENTUDES

  • Homofobia nas redes sociais, Danilo Gomes de Oliveira (USCS)
  • ArteCiência: um diálogo a partir da educomunicação e do programa “Castelo Rá-Tim-Bum”, Israel Campos Oliveira Souza (UFSJ)
  • O direito à comunicação e o jovem na Constituição Federal, Plano Nacional da Juventude e Estatuto da Juventude, Katia Viviane da Silva Vanzini (Unesp)
  • Educação em tempo de “fake news”: interpretações, análises e compartilhamento de conteúdo de jovens estudantes na era da pós-verdade, Viviane Ongaro (UFSC)

O VI Pensacom Brasil 2019 é uma realização da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) em parceria com o Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc-SP).

Confira a programação completa no Portal Intercom.

LEIA TAMBÉM:
PENSACOM 2019 DISCUTIRÁ A DESINFORMAÇÃO NA ERA DA INFORMAÇÃO

intercom pinheiros

SÃO PAULO - SP
(11) 2574 8477 | (11) 3596 4747
R.JOAQUIM ANTUNES, 705 - PINHEIROS - 05415-012
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



Horário de atendimento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13 às 17h


intercom BRIGADEIRO

São Paulo - SP
(11) 3892 7558
AV. BRIG. LUIS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA