REVISTA INICIACOM, AGORA QUALIS B3, RECEBE SUBMISSÕES EM FLUXO CONTÍNUO

18 de janeiro de 2023

A Iniciacom – Revista Brasileira de Iniciação Científica em Comunicação, publicação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) voltada a estudantes de graduação e recém-graduados(as), já está recebendo, em fluxo contínuo, textos para suas quatro edições de 2023. Classificada pela primeira vez pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), agora a revista é Qualis B3 e passa a ser trimestral.

O modelo de submissão em fluxo contínuo, a nova periodicidade trimestral e a classificação inédita pela Capes são grandes conquistas da revista e de todos e todas que têm colaborado para que ela tenha um alcance cada vez maior. Criada em 2006 sob a coordenação de Robson Bastos e Fernando Ferreira Almeida, a Iniciacom nasceu com o objetivo de publicar trabalhos inéditos produzidos por estudantes de Comunicação Social. Brevemente suspensa entre 2007 e 2009, a publicação foi retomada em 2010, com coordenação de José Carlos Marques, até ser novamente interrompida em 2015. No início da primeira gestão de Giovandro Ferreira (UFBA), em 2017, decidiu-se pela retomada da Iniciacom, a fim de valorizar o trabalho do(a) estudante(a) de cursos da área da Comunicação como pesquisador(a) em formação. Desde 2018, quando foi publicado o vol. 7, n. 1 sob a coordenação de Nair Prata (Ufop), diretora Científica da Intercom, e Sônia Pessoa (UFMG), então sua diretora adjunta, três edições vinham sendo publicadas por ano. Hoje, Nair Prata e Silvio Simon (Univille) são os editores e Flávio Santana (UESPI), o editor assistente, com os(as) coordenadores(as) e vice-coordenadores(as) das Divisões Temáticas do Intercom Júnior, juntamente com representantes da Diretoria Científica da entidade, compondo seu Conselho Científico.

"Nesta retomada da Iniciacom, tivemos uma grande surpresa com a intensa demanda. Abrimos a primeira chamada e rapidamente tivemos que encerrá-la por causa do grande número de artigos submetidos. Vimos ali, naquele momento, que havia uma demanda reprimida, já que estudantes de Comunicação de todo o país não tinham onde publicar seus artigos porque a maioria das revistas científicas exigem alguma titulação do autor, como mestrado ou doutorado. Assim, os estudantes produziam ciência e faziam pesquisa, mas não tinham como publicar isso", lembra a professora Nair. "A partir desta retomada, adotamos um processo de avaliação dos artigos que privilegia o crescimento do estudante como pesquisador. Os pareceres são bem didáticos, de forma que o autor não se sinta desconfortável ou desanimado, mas a todo momento o incentivamos a continuar e a melhorar. E, para fazer isso, contamos com um grupo de avaliadores dispostos a trabalhar de forma pedagógica, com atenção, cuidado e afeto. Nosso objetivo é formar pesquisadores, e isso exige respeito por quem está começando."

SUBMISSÕES EM FLUXO CONTÍNUO

Com o modelo de submissões em fluxo contínuo, os(as) autores(as) não precisam mais aguardar a chamada de trabalhos, podendo enviar seus artigos a qualquer tempo. No entanto, dado o cunho pedagógico da revista, é importante que não tenham pressa para publicar seus artigos. "A publicação não é rápida, pois seguimos a ordem do recebimento dos artigos e o processo de avaliação demanda tempo e dedicação por parte dos pareceristas. Também é bastante comum que um artigo seja devolvido ao autor várias vezes, para que a qualidade do texto fique impecável para publicação", explica Nair Prata.

Embora o processo de avaliação contribua para a qualidade dos textos, a equipe editorial da Iniciacom chama a atenção para algumas questões primordiais que os(as) estudantes interessados(as) em submeter artigos devem considerar:

● Conhecer as necessidades mínimas de um texto científico;

● Buscar orientação docente, fundamental em qualquer pesquisa, ainda que a figura de um(a) professor(a) orientador(a) não seja obrigatória;

● Conhecer o periódico e saber diferenciá-lo dos outros projetos da Intercom, como a RBCC – Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, o Intercom Júnior (IJ), o Expocom e os Grupos de Pesquisa (GPs);

● Conferir as condições para submissão e as diretrizes para autores no sistema da revista, além de dar atenção às normas de padronização da ABNT;

● Entender que todo texto científico, por mais que seja aprovado e editado pela revista, tem que passar por uma revisão antes da submissão.

Acesse o site de revistas da Intercom para conferir as diretrizes e condições para submissão.

PERIODICIDADE TRIMESTRAL

Sobre o aumento para quatro números anuais, anunciado em setembro durante o 45º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2022), a diretora Científica da Intercom e editora da Iniciacom explica que o objetivo é aumentar a circulação das pesquisas de iniciação científica. "As edições de março, junho e dezembro publicarão artigos de temas diversos submetidos em fluxo contínuo. Na edição de setembro da Iniciacom, faremos um dossiê sobre o tema do congresso nacional – 'Comunicação e políticas científicas: desmonte e reconstrução' –, assim como aconteceu no ano passado em João Pessoa, quando os estudantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) conversaram com o conferencista Eugênio Bucci e produziram a entrevista de abertura da revista", acrescenta a professora Nair. "É importante que os professores dos cursos de Comunicação de todo o país incentivem os estudantes e orientandos de iniciação científica a buscarem a revista, citarem seus artigos e submeterem trabalhos, de forma a circular o conhecimento produzido no âmbito da graduação", orienta.

QUALIS B3

Criado pela Capes em 1988, o Qualis Periódicos é o conjunto de procedimentos de classificação de periódicos a partir de fatores de impacto relacionados à produção intelectual dos programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil, com a finalidade de fornecer subsídios para sua avaliação. A classificação da Iniciacom foi divulgada em dezembro de 2022, como resultado da Avaliação Quadrienal 2017-2020. "Esta nova classificação considera intervalos de A1 até A4 e de B1 até B4 e cada periódico recebe apenas uma classificação, o que não ocorria anteriormente", explica a professora Nair. "A Capes classifica as revistas científicas a partir de alguns critérios, como o alcance, o grau de impacto e relevância para a área, a partir das publicações de estudantes ou professores dos programas de pós-graduação que publicaram naquele periódico. Pela primeira vez, a Iniciacom recebe uma classificação – B3. Isso é muito importante para nós, da Intercom, pois significa que, mesmo sendo uma revista de iniciação científica, isto é, voltada para estudantes de graduação, a Iniciacom está sendo procurada, citada e reconhecida", avalia.

Saiba mais na página da Iniciacom: https://revistas.intercom.org.br/index.php/iniciacom

intercom BRIGADEIRO

SÃO PAULO - SP
(11) 91628-5225
AV. BRIG. LUÍS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 8H ÀS 12H E DAS 13 ÀS 17H (ATENÇÃO: NOS MESES DE JULHO E AGOSTO NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO PRESENCIAL.
ENTRE EM CONTATO POR E-MAIL OU POR TELEFONE. O ATENDIMENTO TELEFÔNICO É DAS 9H ÀS 16H).




Desenvolvido por Kirc Digital - www.kirc.com.br