INFORMATIVO INTERCOM, SÃO PAULO, 11 DE NOVEMBRO DE 2020

INTERCOM 2020: CERCA DE 3.500 CONGRESSISTAS E UMA RICA PROGRAMAÇÃO VIRTUAL

Plataforma do congresso será intuitiva e fácil de usar, de forma a proporcionar experiências enriquecedoras a todos os participantes

Leia também:
• Nota de pesar: Ciro Marcondes Filho
• Revista Iniciacom publica nova edição
• Inter-regiões Intercom teve mais de 3.800 participantes
• Cátedra Intercom faz balanço positivo de seu primeiro curso
• Notícias de parceiros Intercom

Faltam 20 dias para o 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2020), que pela primeira vez na história da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) será realizado em modalidade 100% virtual. De 1º a 10 de dezembro, os 3.531 inscritos terão acesso a uma plataforma exclusiva, que está sendo montada sob medida para o maior evento científico da Comunicação na América Latina.

Na última semana de novembro, todos os inscritos receberão, no e-mail que informaram na ficha de inscrição, o passo a passo para acessar a plataforma e aproveitar o Intercom 2020 ao máximo. A extensa programação estará organizada de forma que os usuários naveguem intuitivamente pelos espaços da plataforma:

  • Programação: lista de eventos por data, com botões clicáveis para acesso direto.
  • Auditórios: ambientes virtuais nos quais serão transmitidos fóruns, colóquios, conferências e encontros. Será possível acessar diretamente os eventos também por esse caminho, sendo que as gravações ficarão disponíveis após as transmissões ao vivo até o encerramento do congresso. Curiosidade: os auditórios foram batizados com nomes que remetem à cidade de Salvador, que seria a anfitriã do congresso presencial: Pelourinho, Senhor do Bonfim e Farol da Barra.
  • Oficinas e minicursos: salas com vagas limitadas. Qualquer congressista poderá entrar em oficinas e minicursos de sua escolha, respeitando o horário de início de cada atividade e a lotação da respectiva sala.
  • Salas: sessões de apresentação de trabalhos dos Grupos de Pesquisa (GPs) e do Intercom Júnior (IJ). Os congressistas poderão acompanhar as sessões de seu interesse, bastando entrar nas salas nos dias e horários indicados na programação (sujeito à capacidade de lotação).
  • Estandes: a tradicional feira de livros do Intercom também vai ser virtual. Cada editora participante vai expor seus títulos em um estande virtual (que incluirá chat com vendedores), onde os congressistas poderão comprar livros com desconto exclusivo, via cupom. No mesmo espaço será realizado o Publicom, com exposição dos lançamentos selecionados via chamada pública e sessões de bate-papo com os autores.
  • Credencial: aqui ficará o “crachá”, reunindo os dados informados no credenciamento. O recurso de e-Card permitirá que os congressistas troquem contato, favorecendo o intercâmbio e a interação, tão importantes para quem participa de eventos científicos.
  • Informações de check-in: ao longo do congresso, cada usuário poderá consultar todos os conteúdos a que já assistiu e estandes que visitou.

É muito importante que todo congressista leia com atenção os e-mails que serão enviados explicando a mecânica de participação no Intercom 2020, desde o primeiro acesso à plataforma e credenciamento até a efetiva participação nos eventos. “Estamos trabalhando arduamente para garantir uma ótima experiência de usuário e, mais que isso, levar o espírito de troca de conhecimento e afetividade dos congressos da Intercom para o ambiente virtual”, afirma a professora Ivanise Hilbig de Andrade (UFBA), diretora de Documentação da entidade e coordenadora da organização do congresso na Universidade Federal da Bahia.

PROGRAMAÇÃO – A programação detalhada do Intercom 2020 acaba de ser finalizada e já pode ser consultada no Portal Intercom. Serão transmitidos ao vivo nos auditórios virtuais 22 eventos, com a participação de 340 convidados nacionais e estrangeiros. Entre os colóquios, fóruns, encontros e premiações, estão a conferência de abertura com o professor Muniz Sodré (UFRJ), no dia 1º de dezembro; o 43º Ciclo de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, que abordará o tema central deste ano, “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?”; e a cerimônia de premiação da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), que tradicionalmente encerra os congressos da Intercom.

Se o número de inscritos manteve a média dos congressos presenciais recentes, o volume de trabalhos submetidos também atingiram os mesmos níveis: 1.109 artigos foram enviados aos 34 Grupos de Pesquisa e outros 645, às oito divisões temáticas do Intercom Júnior (IJ), além dos 66 livros que estarão no Publicom. Já as opções de oficinas e minicursos superaram as últimas edições: são 76 atividades ao todo. “Os números tanto de inscrições e submissões quanto de oficinas e minicursos mostram que a decisão de manter o congresso nacional, apesar da pandemia, foi acertada. A modalidade virtual não só não assustou os estudantes e pesquisadores, como viabilizou a participação de muitos deles. E, neste ano atípico, vemos como nossa comunidade precisa, talvez mais do que nunca, desse espaço único de troca que é o congresso da Intercom”, avalia a professora Nair Prata (UFOP), diretora Científica da entidade.

Mais informações no Portal Intercom.

Acompanhe as novidades do Intercom 2020 no site oficial, Facebook, Instagram e Twitter.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

A COMUNICAÇÃO DESPEDE-SE DO PROF. CIRO MARCONDES FILHO

Foi com profundo pesar que a comunidade científica da Comunicação recebeu, no último domingo (08/11), a notícia da morte de Ciro Marcondes Filho, aos 72 anos em São Paulo. Professor titular do Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e um dos mais importantes teóricos contemporâneos de nosso campo, ele nos deixa um rico legado em dezenas de artigos e livros e em sua Nova Teoria da Comunicação.

A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) expressa sua solidariedade à família e aos amigos.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

REVISTA INICIACOM PUBLICA ÚLTIMA EDIÇÃO DE 2020

A Revista Brasileira de Iniciação Científica em Comunicação – Iniciacom, publicação quadrimestral da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) voltada a estudantes de graduação e recém-formados em Comunicação e áreas afins, acaba de disponibilizar sua terceira e última edição de 2020 para leitura gratuita. Clique para baixar esta e outras edições.

Com o mesmo tema central dos eventos da Intercom em 2020, “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?”, a 18ª edição da Iniciacom reúne 14 artigos e uma resenha. “Se 2020 nos desafiou em muitos aspectos, esses textos nos desafiam a refletir sobre a diversidade humana e a importância da pesquisa científica para a compreensão de tantos atravessamentos que se fazem presentes na sociedade e suas diversas implicações na vida individual e coletiva”, escreve Sônia Caldas Pessoa (UFMG), editora da revista, no texto de apresentação da edição.

O volume 9, número 3 da Revista Iniciacom já pode ser baixado no Portal Intercom (clique aqui) e será oficialmente lançado no dia 2 de dezembro, das 17h às 18h, durante o 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2020). O evento, a ser realizado na plataforma remota do congresso, terá a participação das editoras Sônia Caldas Pessoa (UFMG) e Nair Prata (UFOP), que também é diretora Científica da Intercom; Flávio Santana (Umesp), assistente editorial; Giovandro Marcus Ferreira (UFBA), presidente da Intercom; e Ivanise Hilbig de Andrade (UFBA), diretora de Documentação da entidade e coordenadora do Intercom 2020.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

ENCONTRO INTER-REGIÕES INTERCOM REUNIU MAIS DE 3.800 PARTICIPANTES DE TODO O BRASIL

Um evento 100% virtual que, ao longo de um mês, reuniu 3.822 participantes de todas as regiões brasileiras em torno de discussões atuais e de grande relevância para a sociedade, além da exposição de 1.382 trabalhos de pesquisa experimental nas cinco etapas regionais da Expocom. Assim pode ser resumido o Encontro Inter-regiões Intercom, organizado emergencialmente pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) para substituir seus cinco congressos regionais anuais devido à pandemia de covid-19. Porém, este resumo não faz jus ao clima de celebração do encontro, que, mesmo remotamente, congregou, entre os dias 1º e 30 de outubro, a diversidade da comunidade estudantil e acadêmica brasileira.

“Os resultados foram muito superiores às expectativas. O Inter-regiões promoveu, efetivamente, o intercâmbio entre as regiões”, comemora a professora Ariane Pereira (Unicentro), diretora Cultural da Intercom e coordenadora do evento.

A professora Ariane fez um breve balanço do Encontro Inter-regiões Intercom. Confira a entrevista:

Quais foram os principais desafios para organizar o Encontro Inter-regiões Intercom?

Ariane Pereira – O principal desafio foi anterior à realização do Inter-regiões. Para nós, membros da Diretoria Executiva da Intercom, foi muito difícil a decisão de não ter os cinco congressos regionais e fazer esse encontro virtual. Porém, a pandemia impossibilitou a realização presencial, e o tempo nos mostrou que a decisão foi acertada. Afinal, a participação de estudantes, professores e pesquisadores tanto na Expocom quanto na programação científica mostrou que todos tínhamos a necessidade dessa troca. No início, imaginamos que essa partilha seria apenas de conhecimento, mas, a cada quinta e sexta-feira, vimos que, apesar da distância física, o Inter-regiões possibilitou a troca de afetos. Além disso, tivemos o desafio de criar um novo formato de evento em um curto prazo.

O que deu mais certo e o que poderia ser melhorado?

Ariane Pereira – O principal ponto positivo, na minha perspectiva, foi a possibilidade do encontro. Esse estar perto, ainda que pelas telas, foi uma brisa suave em tempos tão difíceis, em que a crise sanitária se prolonga muito mais do que poderíamos imaginar em março. Além disso, a escolha do tema dos congressos da Intercom 2020 – “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?” – mais uma vez se mostrou acertada, com a Intercom propondo temáticas de vanguarda, atuais e necessárias. Dessa forma, as discussões das cinco quintas-feiras de outubro foram muito emblemáticas, ricas e enriquecedoras. Ao mesmo tempo, percebemos que dois encontros semanais, ao longo de um mês inteiro, é uma dinâmica que exige muito de todos nós. Assim, se por conta da extensão da pandemia for preciso manter esse formato em 2021, talvez esse seja um aspecto a ser revisto.

Em sua avaliação, o resultado atendeu às expectativas?

Ariane Pereira – Para mim, os resultados foram muito superiores às expectativas. O Inter-regiões promoveu, efetivamente, o intercâmbio entre as regiões; possibilitou debates muito oportunos, profundos e que dizem respeito ao nosso dia a dia enquanto cidadãos e enquanto estudantes, professores e pesquisadores da área da Comunicação; permitiu a troca de conhecimentos e de afetos; trouxe alegria para nossas sextas-feiras com as festas da Expocom, que tiveram música, memes e muita comemoração por parte de estudantes, professores e instituições de ensino superior. Pessoalmente, depois das reflexões da quinta e da comemoração da sexta, eu terminava a semana com as energias renovadas.

Quais momentos do evento você destacaria?

Ariane Pereira – Vários momentos do Inter-regiões são memoráveis. A participação dos estudantes no prêmio Expocom, a interação e as demonstrações de afeto via chat e Stories foram lindas, as apresentações musicais foram especiais. Também destaco as palestras de abertura – com Leonardo Sakamoto e Christina Carvalho Pinto – e de encerramento – com Patrícia Campos Mello –, que se configuraram como debates riquíssimos. Além disso, os três convidados mostraram preocupação com a necessidade de uma educação para as mídias, que é uma pauta da atual Diretoria Executiva da Intercom (tanto que teve lugar de destaque em nossa plataforma e estamos discutindo como estimular, social e politicamente, esse debate).

O Inter-regiões cumpriu sua missão de reunir as comunidades acadêmicas das cinco regiões brasileiras?

Ariane Pereira – Com certeza. Esse intercâmbio esteve presente nas mesas-redondas, sempre com convidados das cinco regiões; na participação do público, que expressava no chat de onde estava acompanhando; nas apresentações culturais, com músicos regionais. A pluralidade foi, sem dúvida, uma marca do Encontro Intercom Inter-regiões.

Quais são os planos da Intercom para os regionais de 2021?

Ariane Pereira – O congresso nacional da Intercom começa daqui a menos de um mês, também de modo remoto. Por enquanto, estamos com nossas energias voltadas para ele, para que seja o melhor congresso que já fizemos, mesmo que a distância. Depois, os congressos de 2021 já estão na pauta de discussões da Diretoria Executiva da Intercom. Vamos ouvir especialistas em saúde pública sobre as perspectivas da pandemia para o ano que vem e avaliar os resultados dos eventos deste ano, levando em consideração o feedback dos participantes do Inter-regiões e do nacional e, claro, ouvindo nossos associados. Queremos muito voltar a estar perto, sentimos falta do abraço entre uma atividade e outra do congresso. Mas temos muita clareza de que a segurança e a saúde de cada congressista devem estar em primeiro lugar.

O que gostaria de dizer aos participantes do Encontro Inter-regiões Intercom?

Ariane Pereira – Gratidão. A cada estudante, professor e pesquisador que participou do Inter-regiões. Eles e a Intercom são partícipes da história que se delineia dia a dia a nossa frente. Os tempos são difíceis, mas, com a participação de cada um de nós, foi possível tornar os dias mais leves. Cada quinta e cada sexta-feira de outubro renovaram nossa esperança de que dias melhores virão.

Quer conhecer os 295 finalistas nacionais da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom)? Clique aqui para acessar a lista completa.

Para assistir às festas de premiação da Expocom, acesse o YouTube da Intercom.

No Facebook e no Instagram, você pode assistir a um resumo de cada mesa/palestra do Inter-regiões. Confira!

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

CÁTEDRA INTERCOM INAUGURA SEU PROGRAMA DE EDUCAÇÃO COM CURSO SOBRE METODOLOGIAS DE PESQUISA

A Cátedra Intercom, criada em julho de 2019 pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) para promover a troca de conhecimentos, o desenvolvimento social e a democracia, ofereceu seu primeiro curso, sobre Metodologias de Pesquisa em Comunicação, entre os dias 2 e 7 de novembro. Ao todo, 124 pessoas participaram, superando as expectativas da organização.

“Tivemos retornos muito positivos, tanto sobre o corpo docente, quanto sobre o conteúdo ministrado”, afirma a professora Sônia Jaconi, diretora de Projetos da Intercom e uma das coordenadoras do curso, salientando que os três professores escolhidos para dar o primeiro curso da Cátedra são referência em suas áreas: Henrique Cordeiro Martins (Fumec) no módulo 1 - Métodos quantitativos para pesquisa em Comunicação; Adriana Amaral (Unisinos) no módulo 2 – Métodos de pesquisa para internet; e Cicilia Peruzzo (UERJ) no módulo 3 – Métodos qualitativos para pesquisa em Comunicação.

O curso foi realizado remotamente, com aulas síncronas via plataforma Zoom, o que possibilitou uma grande diversidade regional: cursistas de 23 estados e do Distrito Federal estiveram presentes. “O formato proporcionou um curso denso, com bastante conteúdo e que certamente vai apoiar os participantes em suas pesquisas daqui para a frente, sejam elas para artigos científicos, sejam para teses e dissertações”, avalia a professora Sônia.

Outro dado que merece destaque é a titulação dos cursistas: 88% está cursando pós-graduação stricto sensu ou já tem titulação, o que demonstra que metodologias de pesquisa são um tema demandado não por iniciantes. “Conhecer as metodologias de pesquisa é fundamental para qualquer investigador, de qualquer área”, comenta a professora Nair Prata (UFOP), diretora Científica da Intercom e que também coordenou o curso. “As áreas científicas se fortalecem e ganham credibilidade quando produzem pesquisas com qualidade e relevância para o campo e a sociedade. A qualidade vem do conhecimento e do rigor metodológico adotado pelos pesquisadores, tanto na prática da pesquisa quanto em sua publicação. Especificamente a Comunicação precisa, cada vez mais, realizar pesquisas com correção metodológica e critérios pautados na cientificidade para continuar se consolidado como ciência. A oferta desse curso com professores que são referência no tema contribui para a Intercom atingir seu objetivo de incentivar a produção e divulgação de pesquisas em nosso campo.”

A Cátedra Intercom ainda está estruturando seu planejamento para 2021, mas as diretoras adiantam que a ideia é experimentar outros modelos de curso, com diferentes temáticas, de modo a contemplar interesses diversos. Também está em avaliação a possibilidade de oferecer novos cursos sobre metodologias de pesquisa.

Para conhecer melhor a Cátedra Intercom e acompanhar sua programação, visite a página no Portal Intercom.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

NOVIDADES DOS PARCEIROS DA INTERCOM

Fórum Eptic – O GP de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura da Intercom e o Capítulo Brasil da União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (Ulepicc-Brasil) promoverão, no dia 7 de dezembro, o Fórum Eptic. “Os desafios do pensamento crítico latino-americano para a década de 2020” será o tema debatido por César Bolaño (Eptic), Daniela Monje (Alaic/Clacso), Gissela Dávila Cobo (Ciespal), Juan Camilo Molina (Chasqui) e Manoel Dourado Bastos (Ulepicc-Brasil). O evento será transmitido ao vivo no canal da Ulepicc-Brasil no YouTube.

Congresso Alaic 2020 – O congresso anual da Associação Latino-Americana de Investigadores da Comunicação (Alaic) está acontecendo nesta semana em modalidade remota, com organização da Faculdade de Comunicação Social – Jornalismo da Universidad Pontificia Bolivariana (Colômbia). O professor Giovandro Ferreira (UFBA), presidente da Intercom, participa nesta quinta-feira do Fórum Internacional, ao lado de representantes de entidades científicas nacionais e regionais. O congresso Alaic vai até sexta-feira, dia 13 de novembro. Para acompanhar a cobertura oficial, confira a página da entidade no Facebook.

I Prêmio RUBRA de Rádio Universitário – A Associação das Rádios Universitárias do Brasil (RUBRA), que conta com o apoio do GP Rádio e Mídia Sonora da Intercom, anunciou no início de novembro os vencedores do I Prêmio RUBRA de Rádio Universitário. Ao todo, foram avaliados 31 trabalhos, com foco na produção e divulgação científicas no contexto da pandemia de covid-19. Clique aqui para saber mais e conhecer os vencedores.

intercom pinheiros

SÃO PAULO - SP
(11) 2574 8477 | (11) 3596 4747
R.JOAQUIM ANTUNES, 705 - PINHEIROS - 05415-012
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



Horário de atendimento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13 às 17h


intercom BRIGADEIRO

São Paulo - SP
(11) 3892 7558
AV. BRIG. LUIS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA